Publicado em Deixe um comentário

A “Novela” do 737 MAX

CEO da Boeing admite erro de 737 MAX

O CEO da Boeing admitiu “erro” da empresa ao lidar com sistema de alerta de cabine em seus 737 MAX antes de dois acidentes fatais que levaram à aterrissagem mundial da frota do 737 Max.

Dennis Muilenburg anunciou antes da Paris Air Show disse aos repórteres no domingo que a comunicação da Boeing “não era consistente” e que isso era “inaceitável”.

Os pilotos estão furiosos porque a Boeing não informou sobre o indicador de segurança no cockpit MAX que não funcionava. Enquanto isso, a FAA (Federal Aviation Administration), culpou a Boeing por não dizer aos reguladores sobre a falha do software que foi implicado nos acidentes na Indonésia e na Etiópia, nos quais 346 pessoas morreram.

O CEO Muilenburg prometeu “transparência” e informou que está tentando colocar o modelo em operação novamente.

A Boeing está passando por uma fase complicada, a FAA, no início deste mês, destacou novos problemas com alguns dos jatos 737 Max da Boeing e um modelo antigo.

Enquanto isso, o Vanguard Group, um dos maiores investidores da Boeing, recentemente levantou preocupações sobre o manuseio do 737 Max. Além disso, a AA (American Airlines) , junto com a Southwest , estendeu o período em que as aeronaves ficarão no chão para sua frota do 737 Max. Juntamente com muitas companhias aéreas, incluindo a United , buscando sempre compensar a perda por deixar as aeronaves inoperantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *